Gonzaguinha: É, a gente quer é ser uma nação

Se ele já falava isso nos tempos da repressão, imagina hoje que o comodismo já estava irritando?!

Se ele já falava isso nos tempos da repressão, imagina hoje que o comodismo já estava irritando?!

Gonzaguinha já foi conhecido como cantor-rancor, dada sua acidez na hora de tratar de assuntos sérios como a ditadura militar, a censura e as injustiças sociais. Desde sempre, quem se levanta contra um comodismo auto-imposto incomoda aqueles que queriam mesmo continuar do jeito de sempre com os mesmos pensamentos e (falta de) ações.

Se Gonzaguinha já alertava em várias letras sobre o perigo de se estagnar e aceitar um país que se diz democrático, mas tem tanta gente (sobre)vivendo nas ruas em meio a drogas, assassinatos e fome, então ainda há muito o que reclamar. Em apoio a esse momento importante que estamos vivendo, postarei com alguma frequência músicas de protesto, claro, ligadas ao Samba e sua raiz. Não podemos deixar que alguns imbecis se metam na luta pra fazer bagunça com violência, pois eles são minoria, minoria como as mentes letárgicas que defendem que a sociedade está boa do jeito que está, falam isso com esterco (pra não dizer outra coisa) até os ombros enganando-se que está tudo bem. Não me representam.

Anúncios

Sobre Fernando Sagatiba

Negro, jornalista, sambista, desenhista, sarcástico e um pretenso auto-proclamado observador da problemática contemporânea. Filiado à UNEGRO-RJ.
Esse post foi publicado em Papo Malandro. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s