Leci Brandão: Não somos macacos

leci

A deputada federal Leci Brandão deu uma declaração na Câmara sobre esse atual momento e o “meme” #somostodosmacacos… Eu pensei em como iria escrever aqui, mas não diretamente como sambista e negro, mas pela questão social abrangente que isso envolve. Pensei e repensei no ‘gancho’, já que já escrevi sobre algo parecido antes aqui mesmo. Até que, por providência do além, eu vejo correr o Facebook um vídeo com a referida declaração sobre isso, por parte de Leci. Como todos sabem, ela é uma mulher aguerrida, ferrenha defensora da cultura popular, do negro, da mulher, de causas sociais como um todo. Não adiantaria eu escrever sobre o texto, ela já disse bem o que eu penso, então, transcrevi. Segue:

“Eu queria falar de um assunto que tá tomando conta praticamente do país (né?), nesses dois dias. Eu vou falar, senhor presidente, sobre a fruta que a classe menos favorecida sempre consumiu. Porque pobre sempre comeu babana, né? Banana é uma fruta que é saudável, uma fruta que é boa pra saúde, mas que se tornou, hoje, a coisa mais comentada nas redes sociais.

Eu quero dizer, em nome de toda a bancada do PCdoB, que nós não temos absolutamente nada contra a atitude do jogador da seleção brasileira, Daniel Alves: Num momento de tensão, jogaram uma banana no campo, ele pegou e comeu a banana.

Agora, a partir do momento que uma agência publicitária coloca um jogador que também vai participar da seleção, que é o Neymar, com uma criança, e dizendo que não, a gente não tem que se incomodar com essas coisas e que tá tudo bem, até porque ele não é negro, aí me incomoda.

Outra questão é: As pessoas aproveitarem isso e todas as celebridades resolveram se oportunizar da história e colocar nas redes, sabe, fotos, comendo banana. Eu acho muito curioso, acho muito interessante, que hoje, vários jornais colocam na primeira página, pessoas famosas comendo banana. Eu também gostaria que essas mesmas pessoas colocassem aquela camiseta que está sendo vendida a 70 reais – que isso chama-se oportunismo – dizendo somos todos macacos, somos todos iguais, e a foto de uma banana.

Eu também queria que essas mesmas pessoas colocassem uma camiseta dizendo somos todas Cláudia, somos todos Mc Daleste, somos todos Amarildo, somos todos contra o genocídio da juventude negra. Eu também queria, era essa reação, então, eu considero isso um oportunismo muito, muito grande.

É importante que a sociedade brasileira não embarque nessa onda, porque é nesse momento, quando favelas ‘tão pegando fogo, ônibus estão sendo queimados – porque as pessoas estão sendo assassinadas lá – então, o assunto da banana é bom pra encobrir um monte de coisa, um monte de realidade que tá acontecendo no país.

Eu Também queria que tivesse a mesma sensação midiática que tá acontecendo nesse momento em relação à realidade, em relação a todos os jovens de periferia que são assassinados, sabe, cotidianamente e que não vejo essa reação por parte das celebridades

Então, é muito bom, a partir do momento que vai aparecer na televisão comendo banana. É lindo, é maravilhoso. Mas eu queria dizer para todas as mulheres desse país, que somos todas Claudia, somos todos Mc Daleste, somos todos Amarildo, somos todos os menos favorecidos! Muito obrigado, senhor presidente.”

Leci Brandão

Para assistir o vídeo, clique aqui.

Anúncios

Sobre Fernando Sagatiba

Negro, jornalista, sambista, desenhista, sarcástico e um pretenso auto-proclamado observador da problemática contemporânea. Filiado à UNEGRO-RJ.
Esse post foi publicado em Comunicação UNEGRO e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s