Ronaldo Barcellos

Dia desses, assisti a uma participação de Ronaldo Barcellos no programa Samba na Gamboa, ao lado de seu grande parceiro Delcio Luiz e me lembrei de elementos da minha adolescência que estavam bem guardados na mente, mas a memória afetiva ressurgiu, então este texto veio na cuca.

Ronaldo (esq.) e Delcio (dir.) são responsáveis (juntos ou com outros parceiros) por grande parte das composições que alimentaram o pagode ’90.

O caxiense, nascido a 20 de maio de 1953, é um daqueles talentos que para os ‘leigos’ é só mais um ‘quem?’, mas para quem é de Samba, esse é um nome bem comum, sobretudo em composições de sucesso.

Antes, Ronaldo participou como instrumentista (sax, trompete) e também cantando em conjuntos de baile como Devaneios, Lafayette e outros. Sua carreira solo se iniciou em final da década de 1970, quando gravou dois discos (com o mesmo nome, Ronaldo) e começou a mostrar composições próprias em parcerias. Também acompanhou Gilberto Gil em uma turnê além de já ter participado, ao longo da carreira, de trabalhos literalmente em todos os gêneros musicais, como Alcione, Chitãozinho e Xororó, Tim Maia, Wilson Simonal, Jorge Benjor, Padre Marcelo (?!), Banda Black Rio, Arlindo Cruz, Raul Seixas e muitos outros, que dariam um post próprio só pra enumerar.

Agora eles inverteram, Delcio é que está à esquerda. Rá! Te enganaram.

Apesar de ter sucessos recentes com Arlindo Cruz (Como um Caso de Amor), Grupo Revelação (Coladinho, Coração Blindado, Pai) e Mart’nália (Deu Ruim), um grande destaque na carreira de Ronaldo Barcellos foi como compositor nos famigerados anos de 1990, quando o pagode saiu da evidência midiática e foi substituído pelo pop de pandeiro, mas mantendo o nome por questões mercadológicas. Enfim, em parcerias afinadas com Délcio Luiz (aquele), surgiram hits como Desliga e Vem (Exaltasamba), Eu e Ela (Grupo Raça), Marrom Bombom (Os Morenos) e Se Melhorar Estraga (Karametade). Ah, também teve uma inusitada composição, Mamacita, dele com Délcio e Julio Iglesias (sim, aquele mesmo).

Agora, uma curiosidade mesmo, particular minha, foi quando Ronaldo surgiu com o grupo Ronaldo e Os Barcellos, quando cantava à frente enquanto 4 jovens (3 filhos e um sobrinho, pelo que lembre dele explicando na TV, uma vez), em fins dos anos de 1990 para início de 2000. O grupo teve um sucesso notável, sobretudo com o hit Feliz Aniversário (Feliz aniversário, meu amoooor…) e é o link que você tem ali ao final. Assista a uma performance muito a La ‘90s: Roupas ‘over’ super coloridas, combinando em modelo, um refrão grudento e bem açucarado (com dor-de-cotovelo, lembre-se, ‘90s), coreografias jocosas, mas sem lance algum com a letra e participação em diversos programas de TV. Enfim, mais anos 1990, impossível. Rá! Aprecie.

 

Anúncios

Sobre Fernando Sagatiba

Negro, jornalista, sambista, desenhista, sarcástico e um pretenso auto-proclamado observador da problemática contemporânea. Filiado à UNEGRO-RJ.
Esse post foi publicado em Tesouros do Samba e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s