Andrezinho da Mocidade é demitido… er… da Mocidade

Parece que a injeção de gás na Mocidade Independente de Padre Miguel tem se tornado uma grande garrafa de refrigerante… Ah, não sacou? Sabe quando você vai abrir aquele refrigerante, pensa que ele vai estourar de tanto gás e não dá em nada? Tipo isso. Só pressão, muita expectativa e resultados pouco expressivos (tipo o carro que seria explodido no desfile desse ano e o que vimos foi um brinquedo de isopor pulando 10 centímetros).

A agremiação de vanguarda perdeu Paulo Barros (e suas invencionices cinematográficas) para a Portela, depois de o mesmo ter garantido que ficaria na Zona Oeste carioca. Tudo bem, chumbo trocado não dói, então, o novo designer carnavalesco de Padre Miguel será Alexandre Louzada, vindo diretamente da Portela. Cláudia Leittttte continua como rainha de bateria… bleh! Uma rainha que põe tampões de ouvido pra não ouvir seus ritmistas e nem aparece na apuração, diferentemente da cabine de transmissão da Globo, pra onde correu pra chorar e presepar como sempre.

Por falar em bateria, Andrezinho da Mocidade foi demitido. O filho do lendário Mestre André, criador das paradinhas, líder da bateria que criou tamborins com baquetas triplas, surdo de terceira e outras bossas, foi dispensado do cargo de diretor de bateria justa e ironicamente por resultados pífios (este ano, só tirou um UM dez).

Houve quem se manifestasse na internet apoiando a decisão da escola, afirmando que a Não Existe Mais Quente precisa mesmo se renovar e não viver de passado. Eu, particularmente, acredito em renovação pra sobreviver. Afinal, a bateria conhecida por inovar pra se destacar, tem mesmo que se desafiar pra vislumbrar o futuro. De qualquer forma, Andrezinho tem lugar garantido na história da escola, além, é claro, de ter sempre as portas abertas na sua escola de coração e sobrenome artístico.

Bem, mudaram a diretoria da bateria, mas a rainha é a mesma. Torço por uma recuperação dos brios da escola, mas não vou fazer projeções.

Anúncios

Sobre Fernando Sagatiba

Negro, jornalista, sambista, desenhista, sarcástico e um pretenso auto-proclamado observador da problemática contemporânea. Filiado à UNEGRO-RJ.
Esse post foi publicado em Carnaval e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s