África: Povo Jarawas e a colonização em tempo real

O texto original está no Instituto Nzinga Mbandi e foi publicado em 2012.

Nas Ilhas Andaman, ilhas localizadas próximo à Birmânia e à Índia, existem povos que migraram voluntariamente de África pra lá há 60.000 anos. Vou fazer uma pausa dramática pra você mensurar o que são SESSENTA MIL ANOS pra uma espécie que vive, em média aleatória, menos de um século, por indivíduo, como é o caso da raça humana. Já refletiu? Pois bem, em 1789, os primeiros invasores britânicos chegaram lá e deliberadamente acabaram com muitos daqueles povos através de suas doenças trazidas de casa, violência de todo tipo, exploração sexual, mudanças alimentares e vícios, com a introdução de tabaco e álcool.

Para entendermos melhor o pan-africanismo, devemos estudar sobre esse ódio por África e seus descendentes. Diversas nações europeias espalharam africanos pelo mundo por meio da escravidão. Não foi uma coincidência, foi para estabelecer dominação da supremacia branca. E para ilustrar, vamos falar agora, um pouco dos Jarawas, povo que passa por isso ainda hoje, para mostrar aos que fingem não ver, que o racismo é algo institucional e não ações isoladas. Essa é sua crueldade e descaramento, estar tão na nossa cara que parece que nem existe… de tão natural.

Placa dando instruções de como agir durante as visitas turísticas. Um safari de gente, na verdade. Instruções semelhantes você vê no desenho do Zé Colmeia, como não dê alimentos, não tire fotos, etc…

Desde 1998, os jarawas estão ameaçados criticamente de extinção. Gente, pessoas, um povo que vive da natureza, pra ticamente e que está sendo sistematicamente eliminado. Vivem em grupos de 30 a 40 indivíduos, numa população que não passa de 300. São expostos a doenças, surtos de sarampo, por exemplo, exploração turística nos famosos ‘zoo humanos’ e destruição cultural por intermédio de grupos de evangelização (com alvo especial em crianças), que são proibidos pelo governo indiano de estarem ali, mas vão assim mesmo, assim como empresas interessadas nos recursos naturais e empreitadas comerciais da região.

Sim, gente boa, estamos já estamos na segunda década do século 21 e ainda tem povo preto sendo extinto pelo mundo. Não é só no perímetro urbano que somos expurgados. A diferença é que aqui se tem a ilusão de que é pelo bem da segurança e lá, a mentira é que é pelo bem do progresso. Até quando? Provavelmente sempre. eles têm o dinheiro, as armas e a mídia, pra empurrar seu modus operandi como natural e benevolente.

Anúncios

Sobre Fernando Sagatiba

Negro, jornalista, sambista, desenhista, sarcástico e um pretenso auto-proclamado observador da problemática contemporânea. Filiado à UNEGRO-RJ.
Esse post foi publicado em Comunicação UNEGRO e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para África: Povo Jarawas e a colonização em tempo real

  1. martha disse:

    Otimo texto Fernando!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s