Cabelo crespo é bom… e o Bombril?

 

Qual a diferença entre o poste, a mulher grávida e o Bombril?

O Poste dá luz em cima, a mulher dá à luz embaixo…

–E o Bombril, Saga?

Bem… tenho certeza de que você não entendeu nada com essa piada velha e levemente modificada, né, saganauta? (saga o quê?!). Enfim, vai fazer sentido lá na frente, mas você tem que confiar em mim. Confia? Confia?! Prossigamos.

Essa é uma questão que eu tenho de tempos em tempos, como muitas outras que eu já falei e vou falar por aqui assim que organizar os pensamentos de maneira inteligível e não com a verborragia incontida que dá quando o brainstorm dispara. Além de minha matraca tagarela não sossegar muito, a mente também não facilita, meio que ligada no 220v. Então, vou lançar uma divagação que tive outro dia e tive que lançar no primeiro sinal de que meu cabelo seria mais uma vez alvo de ofensas pra vagabundo se sentir superior.

crespo

Alguém mais já reparou que o tal do bombril (esponja de aço em geral) NÃO SE PARECE com o cabelo crespo? Quer dizer, acredito que a popularização da ofensa tenha se dado muito mais pelo trocadilho ‘cabelo bom/cabelo bom(bril)’ do que pela semelhança física. Ok, ainda não melhora em nada a intenção dessa falácia, até porque ainda é objetificar nossa textura, mesmo que não tenha nada a ver visualmente. É como chamar um carro de banheira: Não parece, mas nega sua ‘identidade’ e é o mesmo princípio de nos chamar de macacos ou coisa do tipo. Lembrando que a escala de valor social do cabelo determina o bom e o ruim de acordo com o padrão europeu do pente. Inventam um pente pra eles, logo, onde esse pente não funcionar da mesma maneira que pra eles, ali será atribuída a ofensa que inferioriza. Se África tivesse dominado o mundo como os europeus fizeram, o pente garfo é que seria a lei e não a revolução, saca?

E tinha também o pente flamengo, que eu achava que deveria ser vermelho e preto por motivos óbvios. Não era. Nada a ver.

O que me faz lembrar que no comercial do remédio contra piolhos, o negócio só poderia ser aplicado em crianças de cabelos lisos, vide as propagandas. Acho que se eu tivesse tido piolho alguma vez na vida, teria que ter raspado a cabeça. Acho que essa era a mensagem subliminar: Não é liso, raspa.

Vixi, divaguei sério agora… Então, voltando, quando eu olho meu cabelo, por exemplo, ele é cheio de voltas e curvas, fios finos que criam uma malha, uma trama muito mais complexa do que essas fibras (que não têm curvas) feitas em forma de bobina. Lembram daquele estilista que pôs modelos brancas com esponjas de aço na cabeça e ainda teve a pachorra de falar que era uma homenagem ao cabelo crespo? Pois é, repare que elas não se parecem com cabelos crespos.

2015-11-01 16.52.39

Viu como não parece? Então, pra mim, esse mito caiu e passa a me incomodar mais pela falta de semelhança – e consequente demonstração de que a pessoa que fala isso é burra e ainda maldosa – do que por ser uma piadinha sem graça por si só. Nunca é por acaso que usam expressões racistas.Você não fica xingando seus entes queridos pra depois pedir que levem na boa porque foi sem maldade, não é? Já imaginou, você chega pra sua santa mãezinha, ofende-a enquanto mulher e depois vira pro amiguinho e fala “eu xinguei, mas eu não tenho nada contra não, adoro ela”. Tá, vá…

 

Enfim, o cabelo do negro, estou falando do crespo, óbvio, porque negros de cabelos lisos não ouvem essas palhaçadas, é uma das primeiras características étnicas a ser ofendida, porque é muito visual, dá muito na cara, então, ver o negro desfazendo sua textura é a alegria do racista, porque enquanto dominante da sociedade, ele não tem pra onde ir, não tem identidade a afirmar, logo, ele é o normal, o comum, enquanto nós, que somos chamados de exóticos, mesmo sendo maioria, acabamos por incomodar com nossa presença e a demonstração de que não precisamos da aceitação deles ou da autorização deles para sermos. Cada vez que um crespo se assume, é um racista que morre – mais – por dentro. É a prova pra ele de que não nos sujeitamos a nos deformarmos pra caber na vidinha comum de casa grande que levam. Quanto mais fala do meu cabelo, mais o meu cabelo cresce.

cabel crespo sucesso

Enquanto isso, e o Bombril?

É Bombril, Senhor Senor! Pra fazer aquilo mesmo que a piada sugere, bem na parte do fim das costas garganta dos racistas que não têm o que falar, acabando por falarem m… Bilíngues analfabetos funcionais: Falam Português e várias bostas.

Por isso que eu sou da UNEGRO-RJ.

Então, pra concluirmos os trabalhos por agora: CABELO CRESPO É CABELO BOM SIM! VAI TER E SE RECLAMAR, VAI TER MUITO MAIS!


Anúncios

Sobre Fernando Sagatiba

Negro, jornalista, sambista, desenhista, sarcástico e um pretenso auto-proclamado observador da problemática contemporânea. Filiado à UNEGRO-RJ.
Esse post foi publicado em Comunicação UNEGRO, Divagações e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para Cabelo crespo é bom… e o Bombril?

  1. Sheila Behrends disse:

    * Meus respeitos… Tu é o cara!!! Rsrs

  2. arrasou seguindo o blog em 3,2,1…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s